Destaque, Papo de Fé

Cristão, o seu silêncio me sufoca

11 de junho de 2020

São 2h da manhã e eu estou olhando pro teto perguntando pra Deus o porquê de ver o silêncio do cristão perante a minha dor e a do meu povo.
Preciso confessar que não sou ingênua o bastante pra não saber as respostas e elas são árduas ao ponto de me perguntar se Deus teria vontade de me responder.
– Nós dois sabemos os porquês filha, nos dois sabemos…

Bom, será que é porque o cristianismo tem, cada vez mais se afastado das periferias e virado algo gourmet? Ou porque o sistema criado pelas igrejas são frutos de toda uma imposição de poder sobre outros povos? Ou porque o cristão espiritualizou a política no Brasil e acredita que racismo é pauta da esquerda e a esquerda é do diabo? Ou talvez seja porque a igreja sempre fugiu desse assunto já que a maioria lá dentro é racista? Ou porque o cristão anda tão alienado que acredita que esse discurso aqui não passa de vitimismo? O que, automaticamente nos leva para outra teoria de que ser cristão hoje em dia é não criar empatia sobre a dor das pessoas.
O que me assusta é que todas as questões anteriores estão corretas. Ok, não me assusta tanto assim.
É que falaram por aí que o amor de muitos se esfriariam, eu não pensei que era o nosso.

Veja bem, eu vou falar apenas da parte em que comecei a me posicionar racialmente, nem vou comentar sobre as micro agressões que sofri na jornada até me encontrar como negra.
Eu perdi as contas da quantidade de stress que passei por me posicionar e receber ataques de cristãos.
– Racismo não existe, Deus ama a todos por igual;
– Eu fiz faculdade e não tinha negro lá porque o negro não quer estudar;
– O negro tem que parar com todo esse vitimismo;
– Você precisa parar de “causar” tanto nas redes sociais;
– Eu sou negro e a polícia nunca me parou, não fiz nada de errado;
– Prefiro meu filho (preto) com uma arma na mão do que aprendendo sexo na escola;
– Eu conquistei e sou negra então outros podem conquistar.

Sem contar a forma com que as pessoas tinham medo de deixar vazar qualquer termo errado perto de mim, ou de deixar eu trabalhar meu ministério com medo de me ver com o microfone nas mãos. E das vezes em que fugiam dos assuntos em rodas de debates e aulas dominicais.
Vamos lá, eu estive todos esses anos dentro de igrejas e parte desses anos eu tinha total consciência sobre a cor da minha pele e sobre como todos ao meu redor não entediam esse assunto.

O período das eleições foi o mais doloroso pra mim, espiritualmente falando eu nunca estive tão mal. Um ar nocivo e ignorante tomou as igrejas de uma forma súbita, e os ataques ao meu posicionamento eram frequentes, se teve um momento em que eu queria sair da igreja foi depois de ouvir para que orássemos pelo presidente atual, um homem que eu tanto desprezo. Não adianta criarmos cultos em que admiramos a África, trazemos refugiados para contar testemunhos, trazemos pastores que vivem na favela ou que são ex bandidos e bom, no mesmo altar pedir oração por algo que é contra tudo isso. Naquele momento pensei, até onde a vida lá fora nos interessa? Até o momento em que nos trás privilégios?

Eu até pensei em utilizar esse próximo parágrafo pra alertar coisas do tipo:
– Racismo é pecado;
– Falem sobre isso;
– Parem de silenciar negros que se posicionam;
– Precisamos de uma reforma;
– Qual a dificuldade de amar o próximo?
Mas eu tenho plena certeza de que vocês sabem muito bem o que deve ser feito e é por isso que estão em silêncio, porque não querem sair da zona de conforto. Não é um silêncio de “não sabemos bem como resolver isso”. É um silêncio de “vou ficar na minha, pessoas estão morrendo pelo simples fato de serem pretas mas não quero falar sobre isso. Vamos louvar igreja?”.
Então ao invés de falar sobre o óbvio queria trazer uma reflexão.

Quem tem caráter de Cristo não consegue ser omisso.
A omissão não faz parte do caráter de Jesus, me fale uma só vez em que Ele viu a coisa errada e ficou quieto? Que teve medo de falar? E  nem sempre falou bonito, nem sempre falou o que o outro queria.
A mulher ia ser apedrejada, Ele foi lá e se posicionou. Pedro cortou a orelha do soldado Ele foi lá e falou. O jovem rico pediu conselho Ele foi lá e disse a real. Ficou irado no templo. O bandido pediu perdão, Ele o chamou para o paraíso.

Ele agiu porque ele amou.

Talvez eu pense diferente porque não aprendi a ser crente, aprendi a ter o caráter de Cristo.

“Meus filhinhos, o nosso amor não deve ser somente de palavras e de conversa. Deve ser um amor verdadeiro, que se mostra por meio de ações.”
‭‭1João‬ ‭3:18‬ ‭

Jesus deixou nítido sobre os dois mandamentos, o primeiro é amar a Deus e o segundo amar o seu próximo. Se você ama Deus, grita, briga, se organiza pra boicotar coisas que você  acredita serem injustas, defende com unhas e dentes, sai da sua casa, faz o maior barulho porque o ama. Me diga então porque você não faz o mesmo pelo seu próximo?

Amor é ação, se você não está agindo, está omisso, se esta omisso, você não ama e se você não ama… bom, tire suas próprias conclusões.

Eu não me sinto amada com o silêncio da igreja, ainda bem que escolhi fazer como Jesus e ir chorar no monte. Enquanto meus amigos que deveriam estar acordados comigo, dormem. A gente derruba lágrimas de sangue todo santo dia.

You Might Also Like